Batata com Cachorro

(Por questões jurídicas informamos que nenhum cachorro foi maltratado durante a produção deste site.)

O Amiguinho

Eu sempre gostei de cinema, muito por influência do meu pai e dos meus tios, o que me fez adotar como primeira escolha de vestibular o curso de cinema. Mas isso não vem ao caso. Gostando tanto de cinema, sempre tive curiosidade de assistir alguns clássicos, mas nunca tive paciência de parar para procurar e assistir tais filmes.

Eis que surge para mim o Netflix, que para mim é uma das melhores plataformas audiovisuais atualmente. Se você não sabe o que é o Netflix, darei uma rápida explicação: Netflix é um serviço de streaming de filmes online, em que você paga R$16,90 por mês e tem acesso a uma cinemateca gigantesca. Os filmes são todos online, logo você não precisa baixar nada. Além disso pode ser acessado do seu Android, IOS, PC, 3ds, PS3, Xbox 360, Smart TVs etc.

Voltando ao assunto do post, Hoje encontrei em sua biblioteca um desses filmes que sempre quis ver. Na verdade a maioria desses filmes são do gênero horror, e esses eu não vi porque além de não ter paciência eu também era cagão. ERA. Pois bem, o filme que eu assisti hoje chama-se “Child’s Play”, de 1988, no Brasil, “Brinquedo Assassino”, mais conhecido como o filme do Chucky.

O filme conta a história de Andy Barclay, um moleque de 6 anos que era viciado em um desenho animado chamado “Good Guys”, o qual foi traduzido estranhamente para “Amiguinhos”. Andy consumia tudo o que era possível ser consumido dos “Good Guys”, cereais, roupas, brinquedos etc. Na manhã de seu aniversário, ele vê na TV, após o desenho dos “Good Guys”, um comercial dos bonecos dos “Good Guys”. Cada boneco tem um nome próprio e fala 3 frases, das quais só me recordo de “Hi, I’m *****. Wanna play?”. Então Andy corre para acordar sua mãe e abrir os presentes, com a intenção de encontrar um “Good Guy”. Porém sua mãe diz que não soube dos bonecos à tempo de economizar para comprar para ele em seu aniversário. Apesar de entender sua mãe, ele fica um pouco triste e decepcionado como qualquer criança ficaria.

Só que durante seu período de trabalho à tarde, a mãe de Andy consegue comprar um boneco com um mendigo, veja, UM MENDIGO, pela metade do preço. Pelos dentes do mendigo, aparentemente ele era viciado em metanfetamina, conhecimento que adquiri vendo Breaking Bad. Pois bem, Andy recebe o boneco, que se autodenomina Chucky e vai brincar com ele. Chucky, na verdade era um assassino em série “morto” há algumas noites, que transferiu sua alma para a de um boneco, num ritual de magia negra, e que prometeu vingança.

A ideia do filme é boa, mas a execução é tão tosca e exagerada, que você mais ri do que toma susto. A voz do Chucky é foda, eu gostei pra caralho, mas a movimentação do boneco é horrível. Até dá pra dar um desconto pela época, mas mesmo assim, na época já existiam bonecos animatrônicos muito bem feitos. O filme foi bem pra caralho de bilheteria, custou 9 milhões e faturou 44,2 milhões, e entrou para a cultura popular. Apesar de todos os defeitos, eu me diverti muito, e pra mim é isso que importa na hora de avaliar um filme.

Por isso dou 4 batatas sem cachorro para este clássico (ou não?) do horror.

Child-s-Play-childs-play-22633637-934-664

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *