Batata com Cachorro

(Por questões jurídicas informamos que nenhum cachorro foi maltratado durante a produção deste site.)

Valentina e a coisificação da criança.

demon

 

Esta semana me deparei com um grande debate, causado pela estranheza de ver uma menina de 12 anos (Valentina que é participante do MasterChef Jr.) como fruto de desejo de uma série de marmanjos, que expressavam sua libido através de frases em redes sociais. Em mim, infelizmente, o caso causa incomodo, sem dúvidas, mas de forma alguma estranheza. Pedofilia é um demônio que sempre existiu, e agora, graças as redes sociais, consegue se mostrar em sua aparência mais bestial.

Em boa mediada, um dos elementos centrais, para compreender o caso Valentina é aquilo que as feministas batem há muito tempo, a coisificação da mulher. Valentina é tratada como um pedaço de carne exposta em uma vitrine, no qual é avaliada sua inegável beleza infantil, mas é desconsiderado os demais predicados afeitos às crianças.

Crianças, por exemplo, podem copiar o comportamento que tem conotação sexual que viram em um clip de alguma cantora que está na moda, mas não compreendem a conotação sexual que aquele ato tem, e muito menos compreendem a potencial consequência de uma conotação sexual. Elas fazem poses com o intuito de diversão não sexual… em suma, estão apenas brincando, reproduzindo comportamentos sexualizados, sem nem passar pela cabeça o objetivo de fazer sexo.

Um adulto, com um profundo gap cognitivo que separa comportamento de seu sentido, e portanto, é incapaz de ler que uma criança é uma criança, olha para uma menina ou menino rebolando e acha que o está provocando. Primeiro, centrado em seu ego, acha que o comportamento dos outros é voltado para ele. Segundo, é incapaz de fazer a leitura de que a criança está apenas brincando, e suas ações não tem nenhuma finalidade sexual. A consequência são adultos babado por crianças.

O auto-centramento do adulto associado a coisificação daquele outro ser, destituindo completamente os predicados cognitivos e, principalmente, incapaz de compreender o sentido da ação da criança, produzem na cabeça desse adulto o monstro chamado pedófilo. É um demônio que ronda nossa sociedade, existe em abundância e não vai diminuir até ser encarado de frente, com toda sua feiura.

O problema, que na minha humilde opinião, o problema está associado a falta de empatia e amadurecimento emocional, que ainda é muito pobre em nossa sociedade. O brasil cresceu economicamente, mas emocionalmente temos adultos tão infantis quanto sempre tivemos, que ao receber uma crítica, são tomados por raiva, quando olham uma criança, vê um fruto de desejo… enfim, são adultos emocionalmente fracos, que não conseguem desenvolver a compreensão emocional dos outros.

Dado esse quadro, o caso Valentina não me surpreende, tendo em vista que o trato emocional que poderia romper com a concepção de coisificação não é feito. Entretanto, me assusta, pois é um demônio que ganha força e sua contenção é bastante difícil.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *